11 fevereiro 2016

Luar De Sangue - Resenha





Olá!



Recentemente, recebi o Livro Luar de Sangue, da autora curitibana, Dione. Foi ela mesma quem me enviou o livro e me senti muito feliz e honrada por isso.
Eu já havia visto o livro anteriormente e me interessado por ele, quando vi que o mesmo estava sendo vendido com o álbum de uma banda que gosto muito (a Semblant). Inclusive, havia colocado o nome do livro em um colar que vendo na lojinha do blog. [veja aqui]
 

O livro é ambientado em três países diferentes: França, Romênia e Brasil (mais especificamente em Curitiba). Essas três locações são um ótimo convite a conhecer um pouco mais de história, algumas culturas diferentes e ambientes peculiares. Acredito que o fato de ter passagens no Brasil torna o livro muito mais interessante, pois traz a obra pra mais perto de nós, da nossa realidade. 


 A leitura é bem fluída e suas menções à fatos históricos e à mitologia podem deleitar os que se interessam por temas como paganismo, druidismo, e vampirismo ou servir de inspiração para os que não conhecem tanto esses temas, se interessarem pelo assunto. 


              A narrativa atravessa os séculos e apresenta-nos personagens que tiveram vidas passadas, mas que continuam com seu destino traçado. A busca pelo poder é constante: adquirir o tríscele e a conquista do condado afim de obter o controle sobre druidas e vampiros. Os vampiros tem que gerar filhos com sacerdotisas, para conseguirem o cargo de rei. Estes são tratados neste livro de uma forma bem clássica eu diria: se metamorfoseiam em outros animais, queimam ao sol, sua imagem não reflete no espelho, etc. Quanto às bruxas celtas vão da meiguice à crueldade total, são bastante passionais também, assim como os vampiros. O livro é claro, também trata de romance e paixões arrebatadoras. 


Tudo começa na antiga Bretanha (atual França), na época da Inquisição com três sacerdotisas celtas: Anne, Natasha e Denise. Anne era guardiã do tríscele, uma relíquia sagrada para as sacerdotisas. Para tomar tal joia e se tornar grã - sacerdotisa, Denise denuncia as companheiras secretamente e consegue que Anne e Natasha sejam torturadas e mortas sob a acusação de feitiçaria. 


E, como as runas não mentem, o destino se encarrega de juntar os personagens... Após isso, a história pula para os tempos atuais, narrada por Anne, reencarnada, sem memória do povo celta e nem dos tempos passados. Ela se envolve com Dimitri, vampiro que lhe dá um golpe financeiro e emocional. Por esse motivo, a personagem se torna depressiva, mutilando-se diversas vezes. Denise, a sacerdotisa que traiu suas companheiras nos passado durante a Inquisição, conseguiu passar no tempo invocando entidades demoníacas, se transformando em Lâmia. Sua busca pelo poder nunca cessa, assim como pelo tríscele de ouro.
 

Anne tenta suicídio e é salva e levada pra longe por Andrei, irmão gêmeo de Dimitri. Mantida em cárcere privado e desmemoriada, ela vai tendo visões do passado, e se depara com o sobrenatural, bastante assustada. Existe uma conexão entre ela e os gêmeos, que o leitor vai descobrir posteriormente.


A Anne dos tempos atuais é meio “apagadinha”, eu diria. No começo, é uma protagonista bem inocente e bastante passional até, mas com os acontecimentos em sua vida começa a evoluir. Ela parece ter vindo de um tempo mais à frente, pois narra até os pensamentos de outros personagens, contando a sua história e de outros personagens como se tivesse presenciado tudo. 


Não há uma linearidade entre os capítulos, e dessa forma em que estão divididos pode deixar o leitor um pouco confuso, especialmente por algumas informações que são reveladas ao poucos. De forma intercalada tudo vai se encaixando, e vamos obtendo informações preciosas. Indo da Inquisição aos tempos atuais, vamos entendendo porque os personagens se aproximam alguns reencarnados, e outros, transformados em vampiros. Aos poucos essa linha do tempo vai sendo construída e, apesar de haverem alguns erros de digitação na impressão do livro por conta da editora, é um livro que vale sim à pena a leitura.


Quanto à estética do livro, as páginas são amarelas e a fonte tem um tamanho ótimo para a leitura. A diagramação é simples e delicada, casa capítulo tem um título e um símbolo celta, o tríscele, (bastante mencionado), algo que achei muito lindo! Desde o começo é perceptível que a autora não poupou esforços para detalhar e enriquecer a narrativa deixando o leitor se familiarizar com os personagens e com os temas abordados neste livro.

A história ainda não terminou, haverá uma continuação desse romance de fantasia. Mas... Sobre esse primeiro volume, posso dizer que é de tirar o fôlego do leitor, com elementos como suspense, traição, reencarnação, busca pelo poder, tanto pelas sacerdotisas quanto pelos vampiros, que aqui são sanguinários, temperamentais e sádicos.
     




Usando: Pulseira do blog e loja Oh May Goth

EDITORA: Novo Século
COMPRAR: : Submarino ou com a autora do livro.
Assita o Book Trailer.
A Dione tem alguns livros lançados e contos. Você pode adquirir o livro com a própria escritora, através do facebook e ler os contos em seu blog. 
(Dione, muito obrigada por esse presente maravilhoso! <3)

Redes Sociais da Dione:

Página do Livro no Facebook.
Perfil no Facebook
 Blog: http://www.rosasesangue.blogspot.com.br/

Bloody Kisses: *






Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog! :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Oh May Goth © 2015 Todos os direitos reservados. imagem-logo