07 junho 2015

Livro: Tarô Carbônico

Como contei neste post, adquiri alguns livros no mês passado e entre eles venho lhes mostrar o Tarô Carbônico, de Adriano Camargo Monteiro (desenhista, aquarelista, estudioso de Tarologia, Radiesetesia e do ocultismo em geral). 

Primeiramente, vi o tarot em minhas leituras online, mais precisamente no blog Hippie Grunge Rajnesh. Foi amor à primeira vista, e como já conhecia o nome do autor por outras obras que estavam na minha wishlist de leitura, como "A Cabala Draconiana" e outros, resolvi começar por esse livro, já que a arte das cartas me chamaram bastante à atenção e a minha curiosidade sobre tarots precisava ser cessada.

O ato de tirar as cartas é lúdico e não serve só para previsões, mas também como uma forma de desenvolvimento interior, uma forma de nos estudarmos e interpretarmos a nossa própria vida.

O nome desse jogo foi chamado pelo autor de Tarô Carbônico , em razão de suas 22 cartas, os arcanos maiores, terem sido desenhadas com grafita, uma forma pura do carbono. 





As cartas são em branco e preto, "Luz e Sombras", pois são desenhos artísticos com profundos significados, repletos de hieróglifos e símbolos das Ciências ocultas. Achei interessantíssimo toda a simbologia usada dentro desse tarô, e a forma como é explicada no livro. Os elementos referenciados vem da Astrologia, Cabala, Numerologia, Alquimia, Mitologia, Religião (distintas) e psicologia. Não é preciso ser regido de nenhuma religião para lidar com a linguagem simbólica das cartas, e sim sentir-se leve e receptivo para uma melhor interpretação dos acontecimentos, da nossa vida pessoal e do que queremos das cartas.


"O Tarô Carbônico é composto por 22 cartas, os arcanos maiores, que dizem respeito aos Caminhos da Árvore da Vida, quer dizer, o Universo e suas Energias para se tornar manifesto, ao mesmo tempo em que são as etapas do Caminho Iniciático que ascendem de grau em grau, bem como os aspectos do todo humano."


instagram: @ohmay_goth


Li algumas técnicas no site do clube do tarô e achei bem relevantes pra quem tem o interesse nessa arte. Eu como iniciante, lembro que antigamente, quando pensava em ir à uma cartomante, a fim de ver o que o futuro me reservava, temia esse encontro, principalmente porque eu tinha medo se as cartas me mostrassem alguma coisa ruim. Só depois que eu comecei a encarar isso com mais naturalidade e ver que  as cartas não tem como objetivo nos assustar e sim nos ajudar a compreender a nós mesmos.




E, como no próprio livro podemos encontrar, o autor explica que toda a simbologia das cartas pode ser interpretada de diversas maneiras, sendo necessário nos encontrarmos receptivos, com a mente aberta e livre de preconceitos. Os arcanos representam arquétipos universais,  da totalidade cósmica e humana. Nós iremos nos deparar com os acontecimentos da vida.




Carta: Morte

"A Morte é aqui representada por um portal feito de crânio humano (...), O crânio, caveira ou esqueleto, simbolizam a semente da vida, a Essência Espiritual e a perduração dessa semente divina e das formas essenciais da Natureza que não são destruídas após todas as transformações."



Carta: A imperatriz - Daleth - Vênus

"A Imperatriz é a Grande Mãe Natura, Vênus - Afrodite, outro aspecto da Virgem  Divina, concebendo a Vida. (...) Brilhando na escuridão da noite está a Lua da Virgem Sacerdotisa dos Mistérios; brilhando na claridade da manhã do dia está o Sol Nascente; expressando a Luz do Filho gerado, a Luz da Manhã, a Luz da Vida. (...) No peito ela exibe a cruz ansata Ankh, o símbolo da Vida, que é ao mesmo tempo o glifo de Vênus. (...) Vênus é também a Deusa do Desejo. Este é o desejo de criar, gerar a Vida com Amor e Beleza; é o desejo de estar 'excitada' para proliferar no universo manifestado, nos Céus e na Terra. (...) Afrodite, Vênus ou a fenícia deusa Astaré, surgiu da espuma do mar, o que significa o surgimento do próprio Desejo, pois ela é a essência de todo Desejo que se concentra e se torna mais denso nos níveis inferiores da Manifestação."






Carta: A Sacerdotisa  - Gimel - Luna



"A Sacerdotisa é a deusa Ártemis, virgem e pura. Ela é a portadora do Cálice Sagrado (...), a taça que confere Sabedoria e Conhecimento ao mais alto Iniciado que fizer a longa travessia do Abismo, o 'deserto' de maior desolação e horror de todo o Caminho Iniciático, a noite mais escura que o Iniciado pode ter antes de chegar ao Fim.^(...) Tal é o poder da Grande Sacerdotisa, Virgem Mãe Luna, cuja fonte é adornada pelo glifo da Lua e a cabeça cingida pela auréola da Santidade"


Esse livro é bastante inspirador. Espero que alguém tenha se interessado no livro e no jogo de tarô, a fim de expandir seu aprendizado e entender as diversas simbologias, interpretando os caminhos e as mensagens traçadas pelas cartas.

Obrigada pela visita!

Bloody Kisses :*

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog! :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Oh May Goth © 2015 Todos os direitos reservados. imagem-logo