27 setembro 2013

Rock in Rio 2013



E ai, galera, tudo bem?

Bom, muita gente falou mal e ficou de mimimi falando que não foi ao Rock in Rio por que não ia ter nada de rock lá. Beyoncés e Ivetes a parte, eu achei esse um argumento muito tolo. Afinal, você não precisava ir a todos os dias! E dia 22, meu amigo, pra quem curte metal tava com um line up foda! Afinal, ver Andre Matos com Viper, Helloween com Kai Hansen, Destruction com Krisiun, Sepultura com Zé Ramalho e Slayer e Maiden, até que não é tão difícil, AGORA, ver todas essas bandas em UM SÓ DIA e por R$ 260,00... Isso sim não é uma coisa que aconteça sempre. Então, não queria ver Kiara Rocks? Fácil, saía de perto do palco e ia tomar uma cerveja, ao banheiro, dar uma volta na Cidade do Rock (que é grande pra caramba) ou coisa do tipo. Então, me desculpem, mas esses argumentos, pra mim não foram válidos! EU FUI. E foi um dia inesquecível!

Dito isso, era mais que a minha obrigação vir aqui e falar como foi o 'Dia do Metal', onde os headlines eram ninguém menos que Slayer e Iron Maiden, e eu lhes digo, meus caros, a melhor forma de resumir a história é dizendo que dia 22 de Setembro de 2013 foi um dia épico! 

Ver tantas bandas boas em um só dia é de deixar qualquer headbanger louco! 

Imagina chegar à Cidade do Rock às 10 da matina e ficar na espera até as 14 hs, quando os portões finalmente se abririam. Muuita gente, fila, calor e, claro, expectativa a mil!

Depois de ver as notícias de que a segurança estava barrando muita coisa e com certo receito de dar alguma merda na hora de entrar, já que eu comprei meia-entrada, me valendo do fato de ainda ter 21 anos, mas sem muita certeza de não haveria como alguém encrencar com isso. Fiquei muito surpresa com duas coisas: primeiro, que na hora de entrar, a revista que fizeram na minha bolsa foi muito superficial e segundo, com o fato de terem catado meu ingresso sem pedir um documento sequer, muito menos perguntado se era meia-entrada. Uma maravilha... *risos

Uma vez dentro da Cidade do Rock, fomos procurar COMIDA, afinal, não tínhamos almoçado. Comemos, fomos ao banheiro e, corremos pro palco secundário, onde o primeiro show já estava começando...



Palco Sunset


Para dar início aos shows do Palco Sunset, o escolhido foi André Matos com participação do Viper e que foi simplesmente incrível! Eu não sou muito parcial quando se trata de Andre Matos, mas quem estava lá certamente vai concordar comigo que foi um grande show! A voz do Andre não estava 100% e deu pra reparar isso em alguns momentos, mas nada que pudesse atrapalhar a magnífica execução das músicas e o bom andamento do show. O set list também foi escolhido a dedo, só com o top do top e sendo encerrado com um cover do clássico, We Will Rock You do Queen, que segundo André Matos é a banda símbolo do festival. Senti falta ainda de At Least A Chance, mas nem tudo pode ser perfeito, né? Outro ponto negativo (se é que posso chamar assim) é que, como a fila estava muito grande e muito lenta, as pessoas ainda estavam entrando na Cidade do Rock e não tinha tanta gente o show como tinha nos que aconteceram depois. Confiram aqui o set list do Andre Matos e Vipper:







Mal nos recuperamos do primeiro show, já estávamos vendo no palco, a lenda do thrash alemão, Destruction, que começou o show já com a matadora Curse the Gods. Pra completar a destruição, fazendo um som mais que br00tal, logo subiram ao palco os gaúchos do Krisiun e as duas bandas juntas mandaram um cover de Black Metal do Venom que surpreendeu e empolgou todo mundo que estava lá. Depois, o Krisiun tocou sozinho 4 músicas, dentre elas Combustion Inferno, que é um clássico da banda. O show foi encerrado com as duas bandas juntas outra vez, tocando Total Desaster do Destruction e deixando o palco em meio a vários palavrões por parte das bandas e do público claro. Death e thrash metal destruidores no Rock in Rio, e sem dúvidas, um dos shows mais fudidos do dia! O Set List do Destruction com Krisiun:










Como se fosse pouco, em pouco tempo, o Helloween subiu ao palco pra fazer a felicidade da galera do power metal. Já abriram o show com a emblemática Eagle Fly Free, que levantou a galera. Eu, particularmente, adorei o show da banda, que pode não ser a minha preferida, mas que tem enorme valor sentimental, já que foi deles o primeiro show que vi, ainda com 16 anos (em abril de 2008 na turnê que fizeram pelo Brasil junto com o Gamma Rey) <33 O set list foi muito bem escolhido e a galera se manteve empolgada o tempo todo, cantando junto até as músicas mais novas, como Waiting for The Thunder e isso foi muito legal de se ver. Em Live Now, Andi Deris dividiu o público em dois coros entusiasmados, como é costume em seus shows e obteve uma resposta ainda mais animada da galera. Masss... O ápice mesmo do show foi quando Kai Hansen se juntou a turma numa participação que fez a galera ovacionar, gritar e cantar junto seus 3 maiores clássicos: Dr. Stein, Future World e I Want Out, (com direito à solo de Kai). Satisfação garantida pra galera do Power. O set list do Helloween vocês podem conferir aqui embaixo:










Pra encerrar os shows do Palco Sunset, ninguém menos que Sepultura e Zé Ramalho, num encontro que ficou batizado de Zepultura. Sobre esse show eu não posso falar muito, pois só vi de longe e pelo telão. Aproveitei o tempo para lanchar e ir ao banheiro, porque ninguém é de ferro, né?! Depois, a gente decidiu ficar direto lá pelo Palco Mundo que era pra garantir um lugar legal pro show do Slayer. Pelo que me falaram, o Sepultura aproveitou pra marcar o segundo show deles no festival, com músicas atípicas em seu set list como "Dusted" e "Spit", por exemplo. encerraram tudo com Admirável Gado Novo, e essa lá do Palco Mundo deu pra ouvir porque a galera em peso cantou junto o refrão enquanto saiam do Sunset e se dirigiam ao Palco Mundo. 
Set list do Sepultura:
*Dark Wood of Error

*Inner Self

*Propaganda

*Dusted

*Spit

*The Hunt

*Da Lama ao Caos (Nação Zumbi cover)

*A dança das borboletas (com Zé Ramalho)

*Jardim das acácias (com Zé Ramalho)

*Mote Das Amplidões(com Zé Ramalho)

*Em Busca do Ouro (com Zé Ramalho)

*Ratamahatta (com Zé Ramalho)

*Admirável gado novo (com Zé Ramalho)





Bom, acabadas as apresentações no Palco Sunset, hora do PALCO MUNDO, e apesar dos shows do Sunset terem sido FODAS, Iron Maiden e Slayer fizeram tudo virar poeira, e por isso essas bandas merecem um post só pra elas! Então, aguardem que logo, logo este post estará aqui no blog... Beijim é mais! ;)



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog! :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Oh May Goth © 2015 Todos os direitos reservados. imagem-logo