11 julho 2013

Namor, As Profundezas

Olá, sou eu de novo e com mais uma dica de livro, aliás HQ, pra ser mais exata... Hoje eu vim falar um pouco sobre a HQ 'Namor, As Profundezas', que foi uma das primeiras HQs que li e achei simplesmente fascinante! Se você quiser saber o porquê, é só continuar lendo o post...


Antes de tudo, uma pequena nota sobre Namor, o príncipe submarino que dá nome à essa história, mesmo tendo apenas um papel secundário nela..."Namor, o Príncipe Submarino ou simplesmente Namor é um personagem da Marvel Comics criado em 1939 pelo desenhista Bill Everett, e por isso o personagem da Marvel mais antigo, figurando como um dos primeiros super-heróis dos quadrinhos. Suas origens estão relacionadas à lendária Atlântida." - Wikipedia

O enredo conta a história de Stein, um explorador cético que desvenda mitos e prova sua inexistência. Na história, ele é procurado por um grupo da marinha, para encontrar o Capitão Marlowe, desaparecido no fundo do mar com sua tripulação, logo após um último contato em que dizia estar vendo Atlântida, a fim de descobrir se o tal capitão tinha mesmo encontrado  a cidade afundada "em um único dia e noite de infortúnio" .

Stein, como um homem cético e vendo ai uma grande oportunidade de desmistificar ‘a Fábula de Atlântida’, aceita o convite. Porém, com o desenrolar da história, ele vai sendo intensamente agitado pelas profundezas e obscuridades do oceano, que acaba fazendo com que ele confronte seus próprios demônios, ficando desorientando, sem certeza do que é real e o que é obra do seu imaginário influenciado pelas lendas da tripulação de seu submarino.


Vale destacar que os homens do mar são conhecidos por serem pessoas muito supersticiosas. O confinamento nas embarcações por longos períodos de tempo, fortalecem muitas dessas crenças, criando lendas e mitos. Principalmente em se tratando de um lugar tão assustadoramente grande e desconhecido, o oceano.
 
A cada capitulo que passava, assim como a tripulação do ‘Platão’ à medida que o submarino afundava, eu também ficava mais e mais tensa e ansiosa com a profundidade, com a pressão e com a apreensão de encontrar o Príncipe Submarino.

O que temos nessa HQ é uma bela caracterização dos personagens, um protagonista bem desenvolvido e um clima de terror e suspense bem caprichados, uma arte realista e sensacional de Esad Ribic, e um Namor que amedronta sem sequer pronunciar uma palavra. A simples menção do seu nome já é o suficiente para que os outros personagens (e confesso que eu também) fiquem aterrorizados.


Este encadernado me surpreendeu, já que não sou muito de ler HQs de Super-heróis e tal, mas à medida que fui lendo, percebi que não é um quadrinho de um herói ou um vilão, é uma história de terror muito bem elaborada e envolvente e ai, fiquei apaixonada.



A edição que brasileira é a da Panini books e é muito bem trabalhada, com folhas de ótima qualidade e capa dura, uma edição bem caprichada e com o preço super acessível, apenas R$ 22,90.

Então... Se você gosta de histórias com essa atmosfera de suspense, vale muito a pena conferir!


2 comentários :

Olá, deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante para o blog! :*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Oh May Goth © 2015 Todos os direitos reservados. imagem-logo